terça-feira, 16 de agosto de 2016

Sobre a Vida | Perfeccionista? Detalhista?

Ser perfeccionista é uma coisa boa? dias atrás conversando com uma amiga, comecei a questionar algumas manias que possuo, cheguei a conclusão de que não busco a perfeição o tempo todo, talvez eu seja mais detalhista do que perfeccionista, na verdade qual é a diferença entre essas duas "qualidades", ou seria um tipo de ansiedade? estou igual a Luna do desenho animado hahaha "são tantas perguntas, eu quero saber!"

Depois de uma breve pesquisa no google percebi que o assunto é um pouco mais complicado do que parece, pois pode se tornar um tipo de transtorno (Deus nos livre). Definitivamente, não quero ser uma pessoa que se autossabota devido a esse tipo de preocupação. 

Normalmente a ideia de pessoas perfeitas com vidas perfeitas me intriga muito, eu sei que esse tipo de coisa não existe, talvez nos filmes isso possa ser possível, mas na vida real minha amiga, no dia a dia, estamos todos aqui celebrando nossas pequenas vitórias diárias. 

Concluir o jantar e não deixar a louça da cozinha acumular já traz aquele alívio, caminhar até o supermercado empurrando o carrinho com uma criança que pesa 12 kilos já causa aquela sensação boa de que NÃO estou tão sedentária assim, ter um dia de beleza, pintar os cabelos novamente renova a auto estima (fiz as pazes com o espelho rs...) e conseguir estudar por 2 horas seguidas enquanto a filha tira uma soneca é sucesso total. Sinceramente, aceitar as minhas imperfeições faz um bem enorme para mim, enfrentar a ideia de que nem sempre vou conseguir fazer as coisas certinhas do jeito que eu gostaria é um "pequeno choque" que eu preciso suportar, por isso a importância de sempre agradecer a Deus e celebrar as minhas pequenas/grandes vitórias diárias.


 Detalhismo: cuidado ou preocupação exagerada com os detalhes ou minúcias.  (Aii...)


Uma ótima semana a todos.
Até mais.

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Ser Sensível... | Texto de Ana Jácomo

Já faz tempo que guardo este texto comigo, a primeira vez que o encontrei na internet foi por volta de 2009 e logo fui imprimindo para ter essas palavras no papel. O trecho que compartilho está muito próximo daquilo que sinto, ou próximo da ideia que possuo sobre como é ser uma pessoa sensível...

"Ser sensível nesse mundo requer muita coragem. Muita. Todo dia. Esse jeito de ver além dos olhos, de ouvir além dos ouvidos, de sentir a textura do sentimento alheio tão clara no próprio coração e tantas vezes até doer ou sorrir junto com toda sinceridade. Essa sensação, de vez em quando, de ser estrangeiro e não saber falar o idioma local, de ser meio ET, uma espécie de sobrevivente de uma civilização extinta. Essa intensidade toda em tempo de ternura minguada. Esse amor tão vívido em terra em que a maioria parece se assustar mais com o afeto do que com a indelicadeza. Esse cuidado espontâneo com os outros. Essa vontade tão pura de que ninguém sofra por nada. Esse melindre de ferir por saber, com nitidez, como dói se sentir ferido. Ser sensível nesse mundo requer muita coragem. Muita. Todo dia..." 


Ótima semana a todos :)